Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
198 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59061 )

Cartas ( 21235)

Contos (13084)

Cordel (10287)

Crônicas (22192)

Discursos (3163)

Ensaios - (9412)

Erótico (13484)

Frases (46425)

Humor (19256)

Infantil (4428)

Infanto Juvenil (3686)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138178)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5503)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->SEM ADEUS, SEM ATÉ LOGO -- 18/10/2008 - 08:32 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.



SEM ADEUS, SEM ATÉ LOGO.

Silva Filho





Saí assim... sem adeus, sem até logo

No silêncio mergulhei profundamente

Novo mundo erigi em minha mente

Mas agora este ato eu revogo.



Caminhei com algumas incertezas

Fiz de mim somente vã abstração

Desliguei o pulsar do coração

Fui levado por diversas correntezas.



Percorri muitas sendas escabrosas

Naveguei entre brumas confidentes

Sem um porto a montante ou jusante.



Finalmente dominei um mar de prosas

Qual marujo desprovido de patentes

Que queria simplesmente ser amante.



/aasf/







Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 341 vezesFale com o autor