Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
104 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57044 )
Cartas ( 21170)
Contos (12603)
Cordel (10078)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9000)
Erótico (13395)
Frases (43640)
Humor (18454)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2688)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138232)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4851)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->No Limite -- 31/08/2008 - 22:45 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


NO LIMITE



Quando a impaciência cresce

e me sequestra do mundo

o tempo parece voar

e eu,

no limite;

deixo meu peito estourar.



Preciso fugir ao reduto

onde a condescendência

não existe

e a rudeza dos segundos

atropelados, passageiros,

é a única coisa real.



Então faço um culto à velhice

e rio do relógio porque exausto

quer me apressar.

Digo a ele que é um tolo (porque só se vai),

e eu- então- volto a ter

todo o Tempo do mundo...





















Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 349 vezesFale com o autor