Usina de Letras
Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
170 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58870 )
Cartas ( 21228)
Contos (13049)
Cordel (10273)
Crônicas (22177)
Discursos (3163)
Ensaios - (9376)
Erótico (13474)
Frases (46123)
Humor (19171)
Infantil (4372)
Infanto Juvenil (3576)
Letras de Música (5473)
Peça de Teatro (1332)
Poesias (138019)
Redação (3040)
Roteiro de Filme ou Novela (1060)
Teses / Monologos (2425)
Textos Jurídicos (1940)
Textos Religiosos/Sermões (5443)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->POR SUA ARROGÂNCIA COVID 19 EXPULSOU MOSQUITO DA DENGUE -- 01/02/2021 - 09:41 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Mosquito Aedis Aegypti

Por causa da sua arrogância

Pra Covid dezenove

Perdeu toda importância

Dengue e Febre Amarela

Não têm mais beligerância.

 

Pois por aqui só se morre

De Covid Dezenove

Pra outro tipo de morte

Não há mais quem comprove

A doença é tão infeliz

Que vem na água se chove.

 

Contamina até os carros

Pois no Rio Grande do Norte

Tem uma governadora

“Inteligente” e bem “forte”

Para defender seu povo,

Que é coberto de sorte,

 

Já mandou distanciar

Os carros estacionados

E entre um carro e outro

Vai ficar desocupado

O espaço de um carro

Pra não ser contaminado

 

Por se tratar de um vírus

Que é muito inteligente

Não foi preciso ciência

Mas de nossos dirigentes

Pra saber onde e quando ataca

Esse vírus inclemente

 

O vírus não nos ataca

Dentro de ônibus lotado

Mas na praia a Céu aberto

Você é logo infectado

Num estádio de futebol

É ainda bem mais danado.

 

Em restaurante não ataca

Se você ficar sentado

Porém se ficar em pé

Será logo atacado

E imediatamente

Já será contaminado

 

No comércio não ataca

Das noves às quatro da tarde

Em farmácia, supermercado

Já não é muito covarde

Das sete às vinte e duas

Quase não faz nenhum alarde

 

Já no metrô de São Paulo

Trens da Centra do Brasil

Vírus com medo do povo

Daqueles transportes sumiu

Mas é um vírus covarde

Nas escolas é viril

 

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, FEVEREIRO/2021

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 25Exibido 28 vezesFale com o autor