Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
195 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58651 )
Cartas ( 21223)
Contos (12988)
Cordel (10256)
Crônicas (22145)
Discursos (3159)
Ensaios - (9330)
Erótico (13465)
Frases (45856)
Humor (19093)
Infantil (4322)
Infanto Juvenil (3485)
Letras de Música (5466)
Peça de Teatro (1335)
Poesias (137969)
Redação (3032)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2423)
Textos Jurídicos (1940)
Textos Religiosos/Sermões (5382)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->FALTA DE MEMÓRIA DE NOSSO POVO -- 01/01/2021 - 17:18 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Você não precisa ser

O dono de um castelo

Nem membro duma dinastia

Se não for pé de chinelo

Saberá que nesta vida

Para tudo há um elo

 

Que você é o guardião

Do legado positivo

Deixado por desconhecidos.

Bem do povo exclusivo

Este tesouro herdado

Deverá ter seu cultivo

 

Esse patrimônio de valores

Que chamamos de história

De cada povo mostrando

Suas tradições e suas glórias

Deve sempre ser preservado

Pois reflete sua trajetória

 

Assim como nosso corpo

Sempre em evolução

Dele estamos cuidando

Fazendo manutenção

O patrimônio de um povo

Também tem sua função

 

Porém aqui no Ceará

Não mantem suas tradições

E em nossa capital

Destruíram as mansões

O poder público acaba

Tudo sem explicações

 

E essas alterações

Afetam nossa memória

Não fica nenhum vestígio

Pra contar nossa trajetória

E todo mundo esquece

Do Estado as suas glórias

 

Por conveniência politica

Bairros tem nome mudado

Todas as praias de Fortaleza

Tiveram nome englobado

Lido, Náutico e Diários

De Beira-Mar é chamado

 

Da antiga Volta da Jurema

Não temos nem mais lembrança

Virou também Beira-Mar

Como toda a vizinhança

Sumiram com o Tirol

E com o Alto da Balança

 

A Aldeota está sumindo

Que foi feito do Japão?

Dias Macedo Mata Galinha

Tudo virou Castelão.

O antigo Atapu

Agora é São João.

 

O Vinte e Um de Janeiro

E o Parque Americano

Junto com o Quitandinha

Saíram do cotidiano

Nosso Senhora das Graças,

Colônia sumiram há anos.

 

O Serviluz e o Farol

Como o Parque Araxá

Há muito tempo sumiram

Junto com Parque Juá

Quilômetro Oito, Itaóca

Campo do Pio já não há.

 

Estação de Antônio bezerra

Conrado Cabral, São Gerardo

Do bairro Couto Fernandes

Bairro não muito galhardo

Arraial Moura Brasil

O Curral era um fardo

 

Não há mais o Autran Nunes

Nem o campo do Cocorote.

Acabou o Alto do Bode

Mondubim saiu do xote

Lagoa do Opaia, Beira Rio

Deixaram os  holofotes

 

E a história do estado

Sempre anda na contramão

O antigo Maravilha

Virou Parque Parreão

A antiga Vila do Sargento

Acabou de ir pra o chão.

 

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, DEZEMBRO/2020

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 25Exibido 28 vezesFale com o autor