Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
178 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58689 )
Cartas ( 21227)
Contos (13014)
Cordel (10258)
Crônicas (22153)
Discursos (3159)
Ensaios - (9336)
Erótico (13466)
Frases (45892)
Humor (19092)
Infantil (4325)
Infanto Juvenil (3497)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1335)
Poesias (137807)
Redação (3032)
Roteiro de Filme ou Novela (1059)
Teses / Monologos (2423)
Textos Jurídicos (1942)
Textos Religiosos/Sermões (5392)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->SENHORES DONOS DA TERRA SOMENTE QUERO SER CRIANÇA -- 01/12/2020 - 16:38 (HENRIQUE CESAR PINHEIRO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
.

Não escolho nem meu nome

Quando a este mundo venho

Por toda vida mantenho

Sempre o mesmo sobrenome

Muitos vêm pra passar fome

Querem nos roubar esperança

De sexo fazer mudança

Que a ideologia encerra.

Senhores donos da terra,

Somente quero ser criança

 

Não posso fazer brincadeiras

A violência me confina

Não há mais turma na esquina

Para ficar de bobeira

Sendo criança verdadeira

Não conheço a vizinhança

Celular é minha herança

O Mac Donald me ferra

Senhores donos da terra,

Somente quero ser criança

 

Eu não posso trabalhar

Porém posso usar drogas,

Querem que eu dê o boga

Baile funk frequentar

Fazer sexo me ensinar

Como se fosse bonança

Na prostituição me lança

Sofro muito nessa guerra

Senhores donos da terra,

Somente quero ser criança

 

Não quero saber de sexo

Quero fazer brincadeiras

Também ficar de bobeira

E falar coisas sem nexo

Nada que fique perplexo

Porque quando a gente erra

Somente a gente se ferra

Ninguém assume a lambança

Senhores donos da terra,

Somente quero ser criança

 

 

HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO

FORTALEZA, DEZEMBRO/2020

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 25Exibido 37 vezesFale com o autor