Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
25 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57782 )
Cartas ( 21194)
Contos (12705)
Cordel (10211)
Crônicas (22324)
Discursos (3143)
Ensaios - (9129)
Erótico (13429)
Frases (44605)
Humor (18715)
Infantil (3977)
Infanto Juvenil (2918)
Letras de Música (5483)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138431)
Redação (2958)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1931)
Textos Religiosos/Sermões (5050)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->A Volta pro Banco da Amazônia -- 23/04/2020 - 12:00 (TARCISO COELHO) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Eita falta de dinheiro!!!
Era muita a precisão
Durante meu desemprego
Pouco molhei minha mão
O pouco que recebia
Parecia prestação

Parecia prestação
O pouco de mês a mês
A pequena aposentadoria
Gastava só de uma vez
Pagando os compromissos
Como sei que faz vocês

Mas como não estava só
Logo o cenário mudou
A AEBA solidária
Bem ao meu lado ficou
Assim como o Sindicato
Que se solidarizou

A minha Agência de Soure
Tenho que agradecer
Ao Edmilson gerente
Pelo seu bom parecer
De deixar a minha vaga
Sem por outro preencher

E de todos meus colegas
Ficou a grande lição
De que são grandes amigos
E me têm atenção
Por isso é que vou dizer
Estão em meu coração

A Dra. Mary Cohen
Quero aqui agradecer
Também a Dra. Marília
A causídica a vencer
Esta batalha aguerrida
Em que eu fui me meter

Porém agora voltando
Pro meu batente querido
Volto a ganhar dinheiro
Do trabalho preferido
Pois é da lida bancária
Que sempre tenho vivido

Se sempre tenho vivido
Por que dela me afastar?
Mas um juiz justiceiro
Mandou me reintegrar
E no Banco da Amazônia
Logo volto a trabalhar

Logo volto a trabalhar
Para o bem desta Nação
Pois o Banco é quem faz
O Norte ter produção
No começo era borracha
Hoje até milho e feijão

Hoje até milho e feijão
Para o povo alimentar
Tendo sempre mesa farta
Sem a comida faltar
Como prometeu o Lula
Para um dia lá chegar

Para um dia lá chegar
Também botei minha mão
E assim vou continuar
Agradecendo a atenção
Do Juiz Carlos Rodrigues
Pela sábia decisão

Foi sábia a decisão
A voz do povo é quem diz
Vou fazer o meu trabalho
Do jeito que sempre fiz
Sem vergonha de ser honesto
E sem medo de ser feliz.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui