Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
79 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57374 )
Cartas ( 21181)
Contos (12603)
Cordel (10137)
Crônicas (22256)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44128)
Humor (18584)
Infantil (3845)
Infanto Juvenil (2801)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138541)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Árvore de Praça -- 28/04/2008 - 08:22 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
ÁRVORE de PRAÇA



Nosso amor sobrevive

como uma planta da praça.

Nas noites aguarda triste

ou mesmo feliz e verde

trazendo nas suas raízes

a força da superfície.



Embora profundo e raro

tem veias comuns de seiva

que nutrem seu corpo breve

como esperando a neve.

E então lhe contamos sempre

que aqui nunca vai nevar...



Porém ele avança e cresce.

Não quer discutir se pode

nem mesmo saber do risco:

não tem proteção nas chuvas

de insetos ou do sereno.

Como em deserto; insiste...



Essa questão de neve

refere-se ao descompasso.

É como um sonho forte

fazendo subir seus braços

e fora de temporada

ajuda a encontrar a sorte.



Um dia vai ser enorme.

Vencendo as alturas torpes

o sol beijará seu porte.

Por fim deixará a geada.

E então provará que pode

com sonho, esquivar-se a morte...



(ao Wash)
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui