Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
194 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58124 )
Cartas ( 21211)
Contos (12849)
Cordel (10239)
Crônicas (22076)
Discursos (3148)
Ensaios - (9223)
Erótico (13451)
Frases (45264)
Humor (18933)
Infantil (4151)
Infanto Juvenil (3229)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138691)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1057)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5246)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Não seja dengoso! -- 25/04/2008 - 17:31 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Não seja dengoso!









Tem uma parada

Que o povo não agüenta!

É o chato do mosquito

Que desova na água empoçada,

Um pouquito

De água acumulada

Bota tudo a perder.



Cada um tem que fazer

Sua parte...

Mas como brasileiro

É cheio de arte,

Quer dar um “jeitinho”

Até na dengue!

Não faz absolutamente nada!

Deixando tudinho

Para o vizinho.



A Dengue assola

Todo ano,

E como por engano

A água fica na tampa

No vaso e na rampa...



O fundamental

É ter atenção total,

Sem descaso nenhum pessoal!

E quando o insistente do agente

For te visitar,

Olhe o documento para deixar entrar.



Todos colaborando

Não é somente você que irá se cuidar,

É toda uma população!

Por isso deixe de ser desatento

E vamos lutar com esse bichinho

Que mata mais que leão!





Marcelo de Oliveira Souza



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui