Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
93 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57395 )
Cartas ( 21182)
Contos (12616)
Cordel (10141)
Crônicas (22260)
Discursos (3139)
Ensaios - (9065)
Erótico (13414)
Frases (44153)
Humor (18595)
Infantil (3853)
Infanto Juvenil (2804)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138563)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2409)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4945)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Casa Velha -- 16/03/2008 - 18:34 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Casa Velha



Parece guardar os temores.

Como tosco esqueleto

converte madeira em segredos

e paredes, em muros.

Arrasta sua existência

quase pedindo clemência;

e passa as noites vazia

como um velho coração.



Imita o idoso

que aprendeu quase tudo,

e sem medo nenhum do escuro

ranhe tábuas sozinha

até conseguir assustar...

Parece pedir que a detonem

- não vê sentido em ficar-.

E o tempo que segue a passar...



Já se enfeitou nos Natais

- e já enfrentou funerais-

todas as festas dos pais,

logo virando ancestrais...

Quanto é que existe a guardar?

Não saberá o que fazer,

como a esqueceram assim?

Pensa em dar fim de uma vez...



Vai derrubar o cartaz

“vendo - com tudo o que há”.

Vai receber os espíritos;

esses que vem assustar.

Quem sabe? Assim vão deixar

Seu velho corpo parar...

Seu coração gigantesco

Livre no vento a voar!

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui