Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
36 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57091 )
Cartas ( 21170)
Contos (12604)
Cordel (10090)
Crônicas (22210)
Discursos (3136)
Ensaios - (9013)
Erótico (13401)
Frases (43733)
Humor (18475)
Infantil (3786)
Infanto Juvenil (2710)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138299)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4885)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->O RESGATE (miniconto) -- 02/03/2007 - 08:24 (Paccelli José Maracci Zahler) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O RESGATE

- Alô, é do Corpo de Bombeiros? Por favor, venham logo. Meu marido bebeu, foi atropelado e está em coma alcoólico.
Cinco minutos depois chega a ambulância do Corpo de Bombeiros.
- Onde está a vítima? - pergunta o soldado.
-Ali, no chão - responde a esposa.
- Ele não está machucado. Não foi atropelado, não - diz o soldado.
-Como que não? Ele está inconsciente - diz a esposa.
- Tenente, o problema dele é cachaça.Não é atropelamento, nem coma alcoólico. Já o conheço e já o resgatei da rua outras vezes - diz o soldado.
- Nesse caso, não temos o que fazer - diz o tenente.
- Tenente, acho melhor o levarmos para uma clínica de recuperação - diz o sargento. - Não podemos deixá-lo nessa situação. Como a esposa iria levá-lo para casa?
- Eu não quero voltar pra clínica, não - diz o marido com a língua enrolada.
- Não vai ter jeito. Nós vamos levá-lo para a clínica, o senhor vai se recuperar e vai tomar vergonha. Vai parar de beber e parar de fazer a sua esposa passar vexame na rua. Veja só, está todo cagado - diz o soldado.
- Eu não quero ir - insiste o marido.-Tenho que tomar vergonha! Tenho que tomar vergonha! - ficou repetindo com o olhar perdido.
- Ah, meu bem, vamos lá! Vai ser bom pra você - diz a esposa.
Os soldados o carregaram para a ambulância com muita dificuldade e o levaram para a clínica.
A clínica estava lotada e o levaram para a casa.
Passado o porre, ele e a esposa se entenderam.
O Corpo de Bombeiros cumprira a sua missão.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 21Exibido 1314 vezesFale com o autor