Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
112 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57376 )
Cartas ( 21181)
Contos (12603)
Cordel (10138)
Crônicas (22259)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44132)
Humor (18585)
Infantil (3846)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138545)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Limítrofe -- 15/11/2007 - 18:02 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


LIMÍTROFE



Lixo com pensamentos

os muros limítrofes

e os arames farpados.

Porque tenho um campo

minado de explosivos

com sonhos órfãos.



Porque sei das garras

que guarda meu ser

disfarçado e acuado.

Aprendeu a se esconder

e dizer que está curado

de sonhar e ser sonhado...



Como o conheço de perto

E o sei inteiro e armado

Tento romper seus limites

E libertar seu passado.

Tento lhe dar o cenário

Para esses sonhos criados.



Mas eu não tenho o poder

Desses momentos alados.

Não neste mundo cercado

Tão assim : civilizado.

Então eu roo os arames

E picho os muros fechados



Dentro de mim, todo dia

Como um poema abafado.



Com sorte os sonhos escoam

E vão viver do outro lado...
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui