Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
105 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57091 )
Cartas ( 21170)
Contos (12604)
Cordel (10090)
Crônicas (22211)
Discursos (3136)
Ensaios - (9014)
Erótico (13401)
Frases (43733)
Humor (18475)
Infantil (3788)
Infanto Juvenil (2710)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138301)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4885)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->SININHO DA ALMA -- 19/10/2007 - 22:32 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
SININHO DA ALMA

Jan Muá

19 de outubro de 2007



Meu relógio bate tic tac

E o tic tac é seu passo

Seu rosto

Sua posição

E sua latitude



Por vezes bate muito firme

Me alertando

De tic tac



Toda a vez que olho para ele

Me dá vontade de revelar sua biografia

Meu relógio me lembra

Meu relógio me defende o tempo

Meu relógio me leva a lugares

Meu relógio vigia meu trabalho

E regula meu descanso

Me livrando dos importunos



Ele é meu arauto

Marca minhas fronteiras

Vigia minha porta

Dá novidade à minha vida

Traz meus amigos em horas

E carrega minha alma

Para todo o lugar



Me lembra datas

Me recorda histórias

Me traz consciência

Conversando comigo a todo o tempo

Como um velho amigo de casa



E aos poucos

Sem que eu tenha dado por isso

Vai virando um “outro eu” nas entrelinhas

Meu relógio se interiorizou

Em mim

E hoje já é alguém

Porque seu tic-tac

É tão verdadeiro

Que já se tornou um sininho da alma

Com um timbre tão íntimo

E salutar

Que já conheço sua voz familiar



Ele me avisa

E me defende

Como segurança

No jeito de um fiel cão de guarda!





Jan Muá

19 de outubro de 2007

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 74Exibido 398 vezesFale com o autor