Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
123 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57379 )
Cartas ( 21181)
Contos (12605)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44138)
Humor (18585)
Infantil (3847)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138546)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->AVES -- 28/09/2007 - 20:20 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


AVES



São umas gaivotas atrevidas

que cruzam como lanças o momento.



Vigiavam

os postes como guardas

e deixavam suas sombras nas calçadas,

e de repente

caminhões monstruosos e amestrados

irromperam espantando suas quietudes.



Creio que só pensam em comida:

deve ser um tanto luta e briga

ter que madrugar por grãos e água,

ou sobrevoar toda a cidade

anunciando aos homens

que estão vivas...



Sujas e empoeiradas como rodas

são o que nos restam de beleza:

gastas,

pelo imundo pó e o ruído

lembram-nos aviões e grandeza.

E uma, como gente que se deixa

manca na sarjeta, moribunda...



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui