Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
206 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59112 )

Cartas ( 21236)

Contos (13108)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9435)

Erótico (13481)

Frases (46498)

Humor (19274)

Infantil (4456)

Infanto Juvenil (3718)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138219)

Redação (3053)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5520)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Virol de listrinha verde -- 13/08/2004 - 09:28 (fernanda araújo) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. Quando era noiva, eu mesma fiz o meu enxoval como era costume na época. Comprei, entre outras coisas, uma peça de cretone com listras verdes para eu fazer o virol e as fronhas. Já o imaginara lindo com umas aplicações de flores brancas feitas na máquina de costura Elgin Zig-Zag que conseguira comprar com meu primeiro “salário”. Só que meu tempo estava cada vez mais escasso. Foi chegando o dia do casamento e cadê que eu conseguia fazer o virol? A solução seria fazê-lo depois que passassem as bodas. Quem sabe eu teria mais tempo?
Depois é que não tive tempo mesmo: fazer o almoço, arrumar a cozinha, ajeitar a casa, lavar a roupa, passá-la ... tudo isso é serviço que considero desgastante e alienante mas que precisava ser feito.
E logo veio a gravidez. Os meses passavam tão rápidos e minhas roupas não mais me serviam. E dinheiro para comprar outras também não tinha. Foi uma época de vacas magérrimas! Mas para tudo há uma saída. Lembrei-me dos vários metros de cretone de listras verdes. Deu para fazer dois vestidos que usei durante toda a gravidez. E para diferenciar um pouco, as listras de um vestido eram na horizontal e no outro ficaram na vertical! Também eu só saia de casa para ir à Igreja e para trabalhar. Vergonha dos vestidos?
Na minha terceira gravidez, com as finanças já resolvidas, eu abusei das roupas. Comprei batas, vestidos “tudo do bom , do melhor e muito”! Acho que foi para tirar o trauma. Mas também virol de listrinha verde? Nunca mais!
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui