Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
70 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57095 )
Cartas ( 21170)
Contos (12595)
Cordel (10090)
Crônicas (22210)
Discursos (3136)
Ensaios - (9014)
Erótico (13401)
Frases (43742)
Humor (18479)
Infantil (3788)
Infanto Juvenil (2712)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138305)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4887)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->NA JANELA -- 26/08/2007 - 22:09 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


NA JANELA



Parece que as janelas da noite

abocanham meu olhar em desespero.

Ao olhar para a cidade em lantejoulas

penso em tudo que deixei

e que venero...



Já deixei que se esfumassem uns amigos

que de tudo não relembro nem motivo...

Já perdi de tudo um pouco, até segredos,

e encontrei as soluções – ou os enredos.

E não lembro...



Tenho a lisa sensação de tempo vivo

que se escoa feito areia entre meus dedos...

E estes olhos de janela vem de fora,

como bocas que me engolem aos pedaços.

Solidão de muita gente sem abraços...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 332 vezesFale com o autor