Usina de Letras
Usina de Letras
24 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61956 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10258)

Erótico (13560)

Frases (50363)

Humor (19994)

Infantil (5388)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140713)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->SILENTE -- 07/07/2007 - 10:54 (ANTONIO LUIZ MACÊDO) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
SILENTE

Antonio Luiz Macêdo



No silêncio das noites estreladas,

quando o céu se ilumina de poesia,

eu percebo que a dor da nostalgia

se envereda nas nuvens branqueadas.



E contemplo o meu céu iluminado,

onde estrelas parecem diamante,

cujo brilho alcança a mais distante

das distâncias do cosmos encantado.



Quando os raios de luz da madrugada

ressurgirem na noite iluminada

e os pardais acordarem o amanhecer,



ficarei na espera do momento,

pra viver novamente o sentimento

de silêncio que brota do meu ser.



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui