Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
250 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57922 )
Cartas ( 21204)
Contos (12789)
Cordel (10233)
Crônicas (22049)
Discursos (3145)
Ensaios - (9188)
Erótico (13446)
Frases (45000)
Humor (18864)
Infantil (4081)
Infanto Juvenil (3104)
Letras de Música (5496)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138505)
Redação (2982)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2415)
Textos Jurídicos (1932)
Textos Religiosos/Sermões (5172)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->NÃO TENHO TEMPO PARA ENVELHECER ! -- 10/04/2017 - 11:12 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
NÃO TENHO TEMPO PARA ENVELHECER !

A mim foi concebido tempo para nascer,
nove meses minha mãe teve de espera;
do albor da infância, vislumbrei o florescer
que, de súbito, transporta-me à primavera;

Tive tempo para amar e conhecer
da vida, suas curvas, retas, e esfera
onde aprisionei e vi o amor crescer,
ciente que, cativo, fosse só meu; não era !

Tive tempo para matar a ilusão,
tarântula de enormes e poderosas teias,
tentáculo que emaranhou meu coração !

Vida ! Não te apagues ! Luzes te vou acender,
Hoje, sou teia, sou tocha, tenho candeias;
NÃO TENHO TEMPO PARA ENVELHECER !

Soneto de Maria Julita Nunes: Poetisa, escritora, que gosta, aprecia e faz poesias, e desde criança em Teixeira – PB já assistia cantorias de Zé Limeira e de outros cantadores.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui