Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
220 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57766 )
Cartas ( 21192)
Contos (12699)
Cordel (10207)
Crônicas (22327)
Discursos (3143)
Ensaios - (9127)
Erótico (13426)
Frases (44561)
Humor (18707)
Infantil (3973)
Infanto Juvenil (2911)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138417)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5040)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Incongruências -- 12/06/2007 - 23:08 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Incongruências



Degluto você com esperança

de nunca te desfazer.

Faço correntes de aço:

por dentro,

por fora.

Como querendo entender

quando você me detecta

e quando fica por fora

de todo meu entender.



Faço correntes de linha

como se fossem fortes

para amarrar meus anseios

junto ao teu louco ser.

Caminho solta no tempo,

e volto a querer você:

vagas meu pensamento.

Eu te degluto:

outra vez.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 337 vezesFale com o autor