Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
93 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57546 )
Cartas ( 21185)
Contos (12635)
Cordel (10186)
Crônicas (22291)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44321)
Humor (18630)
Infantil (3914)
Infanto Juvenil (2858)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138271)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4993)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->COMO MULHERES -- 13/05/2007 - 13:25 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


COMO MULHERES



Como mulheres ou sirenes as senhoras se transformam

-viram lúcidas centelhas a espalhar a luz da alma-

como se fossem vinténs e nada mais tirasse a calma!



São pedaços de verdade como vida engavetada

que depois de uma enseada libertou-se : flor alada!

Seres belos sem remorso que aprenderam na caçada!





Cada uma em seu quintal, sua casa, seu deserto-

até mesmo sem lugares, sem refúgios, sem seus tetos

ser mulher – no mundo todo- é aprender : cortar amarras!



De Simone de Bauvoir aprendemos sem sabê-lo

que as fogueiras são fogueiras mesmo o sexo não querendo.

O ser mãe pertence à vida.; ser mulher pertence ao vento!



Mas o vento é meu alento. Não define a mãe, um parto.

Pode homem, mulher pode : é só ter a vida em dobro

como chave do tesouro, no teu peito o Amor Aberto!



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui