Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
11 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57261 )
Cartas ( 21179)
Contos (12595)
Cordel (10121)
Crônicas (22215)
Discursos (3138)
Ensaios - (9039)
Erótico (13409)
Frases (43987)
Humor (18552)
Infantil (3823)
Infanto Juvenil (2771)
Letras de Música (5473)
Peça de Teatro (1319)
Poesias (138435)
Redação (2934)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2403)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4931)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->CLIMA INTERIOR DA PALAVRA -- 07/05/2007 - 15:52 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


CLIMA INTERIOR DA PALAVRA

Jan Muá

7 de maio de 2007





As palavras são o melhor patrimônio da Humanidade

São a sua essência anímica

Seus sinais mais inteligentes

Sua vida de qualidade



Começam como expressão

Se transformam em linguagem

E viram instrumento de comunicação



Elas são por isso a alma

Que estrutura e carrega

Toda a mensagem que habita

O edifício da personalidade



Como ser humano

Eu também preciso de minhas próprias palavras

Como quem precisa de oxigênio para sobreviver



Antes delas

Preciso do espaço

E da liberdade para as dizer



Elas são minhas embaixadoras

São meus amores

Minha alma

E também meu corpo



Sem elas

Não imagino o que eu seria

Existencialmente



Mas o mais provável é que não seria mais

Do que um Sísifo rolando a pedra

Até ao alto da montanha

Indo e vindo sem descanso

Trabalhando irracionalmente como escravo

De um destino

Sujeito à ditadura do nada



Sem elas

Eu perderia o elo profundo

Que me liga ao mundo e às minhas emoções



Com elas

Eu posso ter uma vida própria

E um amor de qualidade



Só dependo da liberdade de as construir

E de as dizer

Para levá-las com alma original

Até ao castelo onde mora o meu amor



Levá-las virgens e intocadas

Da forma com que elas habitam o meu espírito

Na autenticidade da verdade

E da paixão



Elas são o oxigênio livre

De que preciso para viver.



Jan Muá

7 de maio de 2007

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 74Exibido 375 vezesFale com o autor