Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
107 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57027 )
Cartas ( 21168)
Contos (12587)
Cordel (10075)
Crônicas (22190)
Discursos (3134)
Ensaios - (8996)
Erótico (13394)
Frases (43620)
Humor (18449)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2680)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138222)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4849)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Nosso Arquivo -- 04/05/2007 - 02:38 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Nosso Arquivo



Escolhendo as emoções

(como em arquivo proibido)

eu invado algum espaço

onde residem lembranças.

Piso pouco e devagar

pois não quero derrubar...

Não quero agredir flores,

e poemas,

e os olhares...

Ficou tudo assim, tão quieto

quando arquivamos,

nós dois..!



É um aposento de idéias

que nascem no coração.

Que pegam fogo de dia

e correm mundo de noite.

Ficam guardadas vivas

e acenam com bocas nossas

olhando pelas janelas

do que deixamos tão só.

Feito cena de crime

que não se deve tocar

apenas tenho saudade

nem sei como começar...



Esse espaço que invado

onde residem lembranças

não tem segredo de estado

para nenhum de nós dois.

Se queres entras sozinho,

Se eu quero – entro (a sós...)

Permite copos de vinho

e filmes, músicas, mar.

Alcança todas as luas

e junta-se aos girassóis:

como dizer que é mentira

se junta a dor com o amor?

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 303 vezesFale com o autor