Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
194 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58130 )
Cartas ( 21211)
Contos (12852)
Cordel (10239)
Crônicas (22077)
Discursos (3147)
Ensaios - (9225)
Erótico (13451)
Frases (45270)
Humor (18933)
Infantil (4151)
Infanto Juvenil (3229)
Letras de Música (5505)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138693)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1057)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5247)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->O anzol -- 01/05/2007 - 19:48 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


O anzol



Minha memória é um pântano azul,

um refúgio, uma cárcere,

um campanário, um anzol...



Refúgio quando fujo de quem és,

quando tento me esquecer o que fizeste...

Uma cárcere : quando quero você...



Meu lembrar é campanário...

Um alerta quando sinto teu perfume,

como sino que me chama para amar.



Um anzol às minhas loucas emoções.;

que me ensinaste como lago de ilusões,

pescador que gravas peixes na memória...



A lembrança é meu aquário e nele passo:

passo a limpo teus legados e tuas preces

que deixaste como peixes que se esfumam...



Este aquário do tamanho do oceano

tem silêncio e me adormece em seu encanto.

Tem anzóis que me seguram como redes!



Tudo teu: memória anzol e campanário.

Tanto faz se quero um dia ou só um ano:

A lembrança não te deixa, meu engano!

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 357 vezesFale com o autor