Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
116 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57036 )
Cartas ( 21169)
Contos (12598)
Cordel (10077)
Crônicas (22200)
Discursos (3134)
Ensaios - (8999)
Erótico (13395)
Frases (43634)
Humor (18454)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2687)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138231)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4851)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Contagem Regressiva -- 29/04/2007 - 23:25 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




CONTAGEM REGRESSIVA



Tenho uma bomba relógio

enfiada no meio do peito.

Não tentarei aquietá-la,

muito menos, desarmar...



Eu desconheço seu tempo:

sei que não posso brincar.

Posso deixar como marca,

mesmo -quem sabe?- passar!



Muito mexer é arriscado

-quieto demais, um azar!

Tudo parece ritmado,

bem como as ondas do mar...



Quero viver os segundos

como se fossem enormes.

Sei que não posso brincar

vendo meu tempo passar...



Neste mercado do mundo

passo : qual tudo que há.

Há teus perfumes e sombras

Como se fosses ficar....



Há meu encontro contigo

mesmo que só a imaginar...

Há uma serena mentira

e muita presença no ar...



Bombas e beijos e rimas

-tudo em devido lugar-

nunca porém peço nada,

só alguns minutos a mais...



Vou criar medo e coragem,

vou precisar detonar:

numa contagem sem rima

quero por fim, te encontrar!





Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 341 vezesFale com o autor