Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
101 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57060 )
Cartas ( 21170)
Contos (12605)
Cordel (10081)
Crônicas (22199)
Discursos (3134)
Ensaios - (9004)
Erótico (13395)
Frases (43652)
Humor (18457)
Infantil (3773)
Infanto Juvenil (2690)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138248)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4855)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Sentir na Cidade -- 24/04/2007 - 10:43 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Sentir na Cidade.



Sentir é como estilhaço:

Corta, desarma e expõe.



Morando entre as engrenagens

de uma cidade gigante

jogo meu tempo de ouro

entre os objetos que ficam.



Às vezes opto e desisto

-deixando claro que amo-

e às vezes sou mero jogo

no incongruente cenário...



Muitas palavras nos rostos

e queixas de olhares tristes,

e eu- caminhando e driblando-

penso loucuras e assisto.



No sentimento resido:

vejo que deixo comigo

melancolia e resíduos.

Como ecológico pranto!



Passo nas ruas correndo

com a bagagem no peito,

sentir é feito rebento

se não nascer, morre dentro!



Faça, meu Tempo, que eu viva

-entre as loucuras e os carros-

como quem tem todo dia

paz, liberdade e magia!



Que eu saiba ser sentimento

mesmo no meio do inferno,

-deste, que gasta as pessoas!-

um sentimento de gente!

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 310 vezesFale com o autor