Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
100 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57376 )
Cartas ( 21181)
Contos (12603)
Cordel (10138)
Crônicas (22259)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44132)
Humor (18585)
Infantil (3846)
Infanto Juvenil (2802)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138545)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->O Camafeu -- 18/04/2007 - 09:17 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


O camafeu



Guardo teus olhos qual camafeu.

Posso dizer que aqui os deixaste:

mudam de cor e arrombam a porta...

Como automóvel ou algo mais triste

ao atropelo trazem teu nome.

Eu acredito, fico na frente-

faço-me vítima desse acidente...



Quero guardá-los e os quero vivos.

São atrevidos e me cutucam

e vão à noite sempre ao meu lado.

Não me permitem outros enfeites:

parecem brincos, anéis, pingentes.

Doem na pele – sempre incrustados-

quero vendê-los, ou então...doá-los!





Mas não consigo : só eu os vejo.

Contraditória busco seu dono-

quem sabe abri-los, achar um mapa...

Quero vendê-los? Quero guardá-los?

Eu já nem sei: não valem pouco!

Valem a história do nosso encontro.

Vou pendurá-los no meu pescoço!

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui