Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
12 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57517 )
Cartas ( 21184)
Contos (12611)
Cordel (10179)
Crônicas (22288)
Discursos (3141)
Ensaios - (9089)
Erótico (13416)
Frases (44292)
Humor (18621)
Infantil (3907)
Infanto Juvenil (2852)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138244)
Redação (2947)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4986)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->" PAZ NA TERRA AOS BICHANOS DE BOA VONTADE" -- 18/05/2004 - 20:15 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
PILAR TERRA DE ARTUR RAMOS E DOS BAGRES
DEU BODE!!!


Há dias atrás em Pilar/Azalagoas,tivemos um nobre,impecável,inacátavel,pacífico,Caprino de Deus:"O Bode Frederico"; De pé e ponta canditado a prefeito desta secular cidade às margens da nossa mãe Manguaba(Lagoa que banha a terra de gênio como Artur Ramos,de destemidos tal qual Costa Rêgo, e de Xiranhas).
O tal humananimal Bode Frederico cheio de gaia,líder nas pesquisas de opiniaõ pública para as eleições que se aproximava,ficou famoso nacionalmente e foi convidado para o programa do Jô do Soares.O Caprino pontudo todas as manhãs visitava o povo,sendo alimentado por ele,porta a porta, adentrando as casas,no corpo a corpo, ruas e ladeiras acima e oiteiros: Macaxeira(na beira da lagoa),porta da Igreja São Benedito,consome homem,beco das corujas,beco do fogo,cabaré do giração,cabaré da caroucha...Acompanhado de um séqüito de admiradores,das classes sociais menos favorecidos pela sorte e pelos poderes constituídos,passeando nesta cidade dos coronéis de patentes e pijamas das Azalagoas de muitos sonhos sonhados e irrealizados.
O povo tinha o Bode Frederico como salvador da pátria Pilarense para substituir outro animal de corcova e rapina,que diligentemente já dilapidara e dilapidava o patrimônio público em causa própria.Berando alto e altivo o animal cortês e de andar banzeiro cumprimentava a todos da cidade e aos forasteiros em seu macio caminhar diurno; Médicos,Juízes,Promotores,Fazendeiros,Comerciantes locais e forasteiros,Usineiros,Autoridades Religiosas constituídas em ambiente aquáticos:Padres,Freiras,Pastores, e famílias que fazem parte da burguesia local, não aceitavam a idéia de ser representado pelo líder caprino Bode Frederico, pois a notícia que corria a boca miúda era que a multidão logo após a vitória do nobre caprino de Deus, como prefeito Pilarense,lançaria o tal e destemido bicho a governador do Estado das Azalagoas, e o bode frederico sentaria no futuro próximo, na cadeira macia do governador no palácio dos "Martírios", na capital, em Maceió.
A rapaziada carnavalesca:pescadores,comerciários,prostitutas, tarvestis,viados,maloqueiros,gigolôs, e os blocos:"Leão de Aço,Caçadores,Arranca Tampa,Periquito do Anísio,Morro do Macaco,Roula Cansada,Os quebras picas,Baianada Gay,as mulheres de lampião,já estavam prontos para a posse do líder das pesquisas eleitorais, as orquestra de frevo já afinavam os instrumentos e esquentavam a goela e a barriga com cachaça,cerveja,conhaque de alcatrão,fubuá,raiz de pau, e tira-gosto diversos:mandím,bagre,camarão,picirica,xira,sirí mole,mão de vaca,sarapatel,xequeté.Entretanto numa tarde/tenebrosa,aproximadamente pelas 16:30 horas; Frederico o Bode sem medo e sem mácula, viajava de sua terra natal Pilar com destino ao aeroporto Zumbí dos Palmares de onde decolaria rumo ao programa do "Baleia", Jô Soares, aos holofotes da mídia global,juntamente com sua equipe de assessores políticos, quando se aproximou deles um veículo saveiro, com homens fardados e encapuzados portando armas de "Grosso calibre na carroceiria da picape", e covardemente descarregaram toda munição no inesquecível humanimal e ali calaram para sempre a voz do líder Pilarense o querido Bode frederico caprino de Deus; Quando souberam da trágica notícia, o choro, a tristeza, a revolta, reinou durante a eterna madrugada do nosso amado e querido torrão de tantos desejos, ao lembrar que longe dalí, estava no chão com o corpo perfurado de balas assassinas, e com miolo ainda quentes pulando espalhados, estirado em poça de sangue no escaldante escuro asfalto na via expressa de altos quebras-molas, o cadáver do futuro prefeito de Pilarense;
No município o silêncio reinando aparentemente, a justiça calou o 7 de setembro, abafando o monstruoso crime,mas as bandas musicais na estreita Avenida Artur Ramos faziam propositadamente muito barulho para avivar as lembranças do nosso inesquecível amado Caprino. E o povo necessitado apelou para o toma lá e da cá, trocando seu voto por um prato de comidas,par de sapatos, chinelo da xuxa, pereca suada, gogó, mamadeira cor-de-rosa,entregando de mãos beijadas o destino da Terra do Bode Frederico, que continua sem saneamento, tiborneando e esgotando seus dejetos a céu aberto, sufocando a velha querida Manguaba Mãe, com sua margem pelada de manguezais, com seu ventre quase vazio de alimentos para os pobres pescadores e para a plebe ignara, que continua com pouca saúde e má educação, sem liberdade de expressão, só de promessas ao Padin Ciço e ao cantar os benditos Colloridos de Frei damião: " Quem matou não mate mais; Quem roubo não roube mais; e pensamentos a Deus dará".

Enquanto a injustiça reina, In Terra Pilarense das Azalagoas de Dom Salgadinho, vive-se a máxima Franciscana, " pois é dando que se recebe, e é morrendo que se vive, para a vida eterna... $$$. Amém...$$$

Padre Bidião, o cordeiro de Deus que tire o pecado do mundo...
"Será o Capital"...
Perdão senhor por ter pecado tanto...
Perdão senhor por não ser santo...

Bem Aventurados os pobres pelo espiríto...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui