Usina de Letras
Usina de Letras
62 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59266 )

Cartas ( 21241)

Contos (13145)

Cordel (10297)

Crônicas (22219)

Discursos (3164)

Ensaios - (9460)

Erótico (13486)

Frases (46705)

Humor (19310)

Infantil (4487)

Infanto Juvenil (3784)

Letras de Música (5484)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138412)

Redação (3058)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5562)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->FILHO PROSCRITO -- 25/03/2007 - 12:46 (benedito morais de carvalho(benê)) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Barbalha,minha Barbalha,

como serei perdoado?

Homenagear-te não consigo,

geraste um filho tapado.

O digno filho poeta

enaltece sua cidade.

Tentei,juro que tentei,

faltou-me capacidade.

Prosar dos engenhos?

Do verde canavial?

Do meu umbigo enterrado

na porteira do curral?

Ninguém mais atura...

Para o rio SALAMANCA

não achei a rima ideal,

e não tenho mais dentes

pra tua doce rapadura.

Reivindicar-te as chaves,

meu Deus!! nem pensar,

o gesto não seria acordado,

alias,evito te visitar

com medo de ser linchado

pelos seixos do passado.





poema revisado

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 49Exibido 417 vezesFale com o autor