Usina de Letras
Usina de Letras
24 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 62476 )
Cartas ( 21336)
Contos (13274)
Cordel (10453)
Crônicas (22547)
Discursos (3241)
Ensaios - (10470)
Erótico (13578)
Frases (50863)
Humor (20083)
Infantil (5499)
Infanto Juvenil (4821)
Letras de Música (5465)
Peça de Teatro (1377)
Poesias (140908)
Redação (3323)
Roteiro de Filme ou Novela (1064)
Teses / Monologos (2437)
Textos Jurídicos (1962)
Textos Religiosos/Sermões (6251)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->estações -- 23/03/2007 - 19:01 (gisele leite) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos












Quando as palavras faltam...

Sobram as reticências



Quando os ventos faltam

Sobra um imenso horizonte

Uma nesga de sol a refletir

o final da tarde



Quando os homens faltam,

Sobram desertos quentes ou gelados

Inóspitos,

Repletos de vidas mortas

ou moribundas



Quando as palavras falham

Os sentidos completam e

Furtam dos gestos a vontade

De ser sutil.



Quando os segredos se esgotam

Os mistérios das mil veredas

Abertas ao mundo,

Abertas nas veias

Abertas em feridas

Esgotadas as lágrimas

Ainda restam as dores



E como posso parar,

Parar,

Estancar o que nem sabe sangrar



Quando as flores murcham

num última primavera

quando as folhas vagam

num último outono

Quando os amores falham

num último verão.





Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui