Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
38 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59060 )

Cartas ( 21235)

Contos (13083)

Cordel (10287)

Crônicas (22190)

Discursos (3163)

Ensaios - (9412)

Erótico (13484)

Frases (46422)

Humor (19255)

Infantil (4425)

Infanto Juvenil (3685)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138173)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5503)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->SAFADEZA! -- 25/03/2016 - 22:04 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. SAFADEZA
Andarilho


No transporte coletivo
Corre grande safadeza
As mulheres sufocadas
Não encontram gentileza
Os homens querem aperto
Nas coxas de cada presa.

Quem pratica a proeza
Não pretende trabalhar
Quer andar de coletivo
Porque pode “conxambrar”
Esse nome é muito feio
Mas depois vou explicar.

Quem consegue embarcar
Numa “Lata de Sardinha”
Tem a coxa noutra coxa
(alguém diz: Qual é a minha?)
Se a mulher dá uma bronca
É chamada de fuinha.

Pode ser em qualquer linha
E o problema se repete
O pilantra faz de tudo
Vai tentando, mas não mete
No furinho pretendido
Penetrar não lhe compete.

E com tantos cassetetes
Imprensados entre coxas
As mulheres se constrangem
Segurando tantas trouxas
Umas ficam amarelas
Outras ficam muito roxas.

Com legislação tão chocha
A Mulher não tem amparo
O abuso que enfrenta
Tem um custo muito caro
Todo dia humilhada
E ninguém faz o reparo.

Quanta falta de preparo
(eu agora meto a lenha)
O discurso de Governo
Fica na “Maria-da-Penha”
E a Mulher sem proteção
É deixada quase prenha.

Não preciso de resenha
Pra marcar o meu despeito
O que temos na verdade
É UMA FALTA DE RESPEITO
COM A MULHER BRASILEIRA
Que parece não ter jeito.

Imagine algum sujeito
Dando amassos numa dama
Na mulher dum Deputado
Que vive na dinheirama
Isso tudo no transporte
Que não tem nenhuma cama.

A solução desse drama
Não passa por discussão
Basta separar os machos
Em total segregação
Um espaço só feminino
Vem a ser a redenção.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 293 vezesFale com o autor