Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
270 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57905 )
Cartas ( 21198)
Contos (12732)
Cordel (10220)
Crônicas (22338)
Discursos (3145)
Ensaios - (9154)
Erótico (13440)
Frases (44820)
Humor (18791)
Infantil (4027)
Infanto Juvenil (2995)
Letras de Música (5486)
Peça de Teatro (1324)
Poesias (138554)
Redação (2964)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1931)
Textos Religiosos/Sermões (5102)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Menina de Farol -- 13/12/2006 - 02:21 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Menina de Farol



Poema dedicado a Luiza Moreira, organizadora de ANTOLOGIA POÉTICA I e II- (que incentiva com seu trabalho artistas , escritores e poetas).

São Paulo, 2007







Reluzes em veludo como pele de negro.

E fitas, como pedras em olhos preciosos.

Surges quieta e sorridente, sem querer

e levantas entre os carros teus segredos

-como nada ou bem do nada, como estampa,

como ave- como santa!



Passam homens e mulheres, figurantes

no pedaço desse asfalto que tu tens,

que é o único pedaço – quente ou frio-

que te deram, te permitem. Que alimentas.



As moedas. Tão brilhantes e agourentas.

São tesouros numa selva e te seduzem.

São pepitas e quimeras que te adoram e escravizam

como luas, como contas- num colar de eterna espera.



Deixas contos entre pernas

e te alisas como morta, fazes de conta que agüentas,

contas, brincas, corres, xingas- como se desse também

para ser feliz.

Por um triz, por um pouco,

por pedaço e terra alheia.



Como “Barbie” na lixeira, que não presta.

Como boneca quebrada,

como velha.

Mesmo assim

Te pareces com a luz.



Vendes alma no farol, rifas vida,

amedrontas – e nem sabes.

Trocas pele por moeda.

E uns olhares.

Que alinhavas para a venda,

em colares...

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 351 vezesFale com o autor