Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
103 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57012 )
Cartas ( 21168)
Contos (12603)
Cordel (10073)
Crônicas (22187)
Discursos (3134)
Ensaios - (8995)
Erótico (13393)
Frases (43603)
Humor (18446)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2676)
Letras de Música (5469)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138216)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4847)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Todos nós, parecidos -- 18/02/2007 - 12:43 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Todos nós, parecidos.



Por causa da sina

da marca e do selo.

Do amargo veneno.

Da espera e da rima.



Por causa da dor,

da tatuagem,

da Vida.



Porque amo o espanto,

surpresa e encanto.

Por ser escondida

porém exibida.



Por ter a vontade

das coisas perdidas.

Por ser como és

humana e vadia.



Por ter a loucura.



Viver sem saída.



Amar sem promessa.



Ficar esquecida.



Por ter a esperança

e viver na berlinda.



Por ser alma rara

porém parecida

qual gene atrevido

que arrisca na esquina.



Que joga na sorte.



Que inventa e se esquiva.



Que dribla e atira

mas não perde a mira.



Repete? Inventa.

Em código atenta.

Embora obrigado

sua arte sustenta.



Tua alma e a minha.

Talvez parecidas.



Qual flores perdidas

No acaso que pode.



No acaso da Vida!





Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 322 vezesFale com o autor