Usina de Letras
Usina de Letras
25 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61962 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3236)

Ensaios - (10264)

Erótico (13560)

Frases (50379)

Humor (19998)

Infantil (5391)

Infanto Juvenil (4725)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140716)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Alma Degenerada -- 28/11/2006 - 08:47 (anderson jose de aguilar) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Alma Degenerada





Outrora homérico vate laureado

hoje, ataúde de vermes vorazes,

tenta extenuado ver o que não pode,

preso num repugnante corpo orgânico.



Na víscera superior, neuros explodem em

descargas elétricas e aleatórias, enquanto

estranhas células viajam alucinadas por

um labirinto sem começo e sem fim.



Carcomido pelas próprias entranhas, e

alvo da facécia de seres vacantes,

o fétido zumbi – nessa carcaça danosa –

perambula errante, até o dia do juízo.



A alma, assim presa no tecido putrefato,

Cria amaldiçoada do primeiro par,

pena por pecados não cometidos

cumprindo a promessa que não prometeu.





AndersonAguilar

280504

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui