Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
70 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57107 )
Cartas ( 21170)
Contos (12599)
Cordel (10092)
Crônicas (22211)
Discursos (3137)
Ensaios - (9015)
Erótico (13403)
Frases (43758)
Humor (18486)
Infantil (3792)
Infanto Juvenil (2717)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138313)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4891)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->Nanda responde a Frei Dimão -- 13/10/2013 - 14:14 (Brazílio) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Frei Dimão, que maçada
Mandar-me para o convento?
Lugar triste, sem balada
Vou morrer, eu não aguento.

Meus joelhos coitadinhos
Doem, doem sem parar
Eu prefiro meus cantinhos
Pra que eu possa namorar.

Como não tenho pecado
Não passo na sacristia
O que eu tenho desejado
Ainda não chegou o dia.

Modifica a penitência
Até lhe dou uns exemplos
Gozando de indulgência
Aquela fora dos templos.

E aí tudo fica resolvido
O que passou... passou...
O paiol vai para o olvido
E o portão é o que ficou.
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 24Exibido 117 vezesFale com o autor