Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
119 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57528 )
Cartas ( 21184)
Contos (12627)
Cordel (10183)
Crônicas (22288)
Discursos (3141)
Ensaios - (9091)
Erótico (13416)
Frases (44307)
Humor (18625)
Infantil (3909)
Infanto Juvenil (2856)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138251)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4989)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Nosso Espaço -- 19/10/2006 - 06:10 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos






Nosso espaço.





No silêncio do mundo

Fincastes tua casa.



Deixastes recado?



Achei uma porta que não tinha dono,

ao vento o silêncio :

fantasma, abandono...



Pensei que te vira : um sonho?

Jurei que algum dia

te enfrentaria...



Cidade dormente,

Sem vozes : sem gente.

Singelos barulhos, ausentes buzinas,

Os sapos e os grilos,

e eu : voltaria?



Os outros que passam,

os outros que ficam.



Na sombra beirada de terra e poeira,

na beira, na quina:

fizemos o lema do encontro engraçado

brincando de contos

e poucos poemas...



Criamos o espaço e a nossa cidade-

qual leve cenário que aguarda no Tempo.



Cidade fantasma

que pensa o encanto:

agora ela é nossa .

Achamos num canto (flutuando no espaço...)



E enquanto as perguntas são donas da festa,

abramos a porta e criemos a espera:

o acaso, a magia.

Sem luzes nem carros,

barulhos, presenças.



Fizestes a porta e eu,

O telhado.

-me encantas.;

te encanto?



No espaço o silêncio

e a lua brincando.

A porta está aberta.

É nosso o recado!

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui