Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
271 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59138 )

Cartas ( 21236)

Contos (13105)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46521)

Humor (19282)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138241)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5526)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->Desafio para os cordelistas (lançado por Daniel F. Pequeno) -- 22/01/2002 - 21:32 (Roberto Correa) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. DESAFIO PARA OS CORDELISTAS (Lançado por Daniel F. Pequeno))
Roberto Corrêa

Você, Fiuza, é idealista,
Pois sonha acabar com o mal,
Que para todos é fatal.
Acontece, caro poeta,
Que a porta está aberta
Para entrar a corrupção,
Qual enorme maldição.
O problema é complicado,
Deixa-nos bem assustados,
Entristece o coração.

Se tudo fosse possível,
Se daria um tirão
Prá acabar com a corrupção.
Mas o mal é imperecível,
Filho do diabo intangível,
Que desaparecerá
E só estrebuchará,
Quando o mundo acabar
E a Verdade triunfar,
Na sentença que virá.

Até lá, meu caro amigo,
Mui milênios passarão,
Com mais, ou menos, corrupção.
Estaremos sem abrigo,
Lutando contra o inimigo.
Que melhore esperando.
A vida vamos levando,
Cumprindo nossa missão
Combatendo a corrupção,
Escrevendo e conclamando.

Parabéns, caro poeta,
Por levantar a questão.
Da maldita corrupção.
Seja essa uma das metas,
De toda pessoa honesta.
Preciso é pensar no bem
E executá-lo também.
Tudo irá melhorar,
Se o mundo participar E a corrupção for para o além.

Deixo a colaboração,
De incipiente cordelista
Que espero seja benquista,
Nesta luta de paixão,
Prá vencer a corrupção.
Respondo ao desafio,
Como a nascente do rio,
De água limpa, cristalina,
Onde não existe a corruptina,
Para alimentar o vício.



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui