Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
211 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57766 )
Cartas ( 21192)
Contos (12699)
Cordel (10207)
Crônicas (22327)
Discursos (3143)
Ensaios - (9127)
Erótico (13426)
Frases (44561)
Humor (18707)
Infantil (3973)
Infanto Juvenil (2911)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138417)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5040)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Margaridas -- 04/09/2006 - 23:52 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos


Hay margaritas em tus ojos,

Vejo no reflexo da mirada.

Como pássaro acordado com o sol

Te embebedas com a luz do amanhecer.



Eu te aceito entre meus braços

Sem cansaço, muitas vezes,

E te roubo.



Há jasmins em tua pele, ou na minha.

Parcelamos nosso encontro

Para que não chegue ao fim.

Como pássaro que volta na estação.



Quero ver a caminhada sem certezas,

Acreditar na chegada, sem volta nem saída,

Quero a parada no Tempo,

Com seu talento de homem ,

como o passo silencioso

de um anônimo escondido.



Porque longe é uma palavra sozinha,

Deslumbrada com quilômetros e viagens,

Desgastada, arrastada,,

Que se incumbe a ela mesma a negação.



Mas tua pele de jasmins existe em sonho,

Margaridas nos teus olhos, eu criei

Para dar à ausência tua a vida minha

E ficar a te esperar, em concessão

Como pájaro que vuela, sin razón!!.





Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 335 vezesFale com o autor