Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
129 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57033 )
Cartas ( 21169)
Contos (12596)
Cordel (10075)
Crônicas (22194)
Discursos (3134)
Ensaios - (8999)
Erótico (13394)
Frases (43630)
Humor (18451)
Infantil (3772)
Infanto Juvenil (2684)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1316)
Poesias (138227)
Redação (2924)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2400)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4849)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Líbano -- 05/08/2006 - 22:10 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




Uma Terra que gira, imensa,

No espaço esponjoso de sóis.

Nós, alheios. Pisamos seu lombo como gatos,

Arrastamos temores

Criamos compromissos banais

Fazendo de conta negócios.



O mundo mora no horror.

Atmosfera de feras

Vultos, conspirações.

Líbano de flores mortas.

Crianças despedaçadas, avós,

Vísceras soltas, caras cinza

Corações mudos.

Lágrimas de pó, endurecidas

Como garras e facas

A sós.



Não sei com que braços,

Recolhe teus pedaços, Líbano.

Não sei com que sangue

Voltarás a latejar.

Talvez

Nos olhos bola- gude

De tuas crianças vivas

Na poeira das saias

De tuas fortes avós.

Talvez na consciência perdida,

Algum dia,

O mundo- te peça perdão.









Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 343 vezesFale com o autor