Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
196 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58147 )
Cartas ( 21211)
Contos (12856)
Cordel (10239)
Crônicas (22090)
Discursos (3147)
Ensaios - (9227)
Erótico (13452)
Frases (45299)
Humor (18938)
Infantil (4161)
Infanto Juvenil (3234)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138718)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5252)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Nosso incerto amor -- 22/07/2006 - 23:47 (MARIA CRISTINA DOBAL CAMPIGLIA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Nosso incerto amor.



Nosso amor é incerto,

e dói de tão certo.

Fica parado porém se mexe.

Estabelece encontros

e deixa claro

os desencontros.

Atira – sempre -

a primeira pedra.



Acha que sempre é salvo

e derruba os muros.

Constrói afluentes

onde só há pedras.

Onde só se está só.

Mira pelo olho mágico

quando estamos os dois

e não nos deixa a sós.

Tão indiscreto e aberto,

tão sutil e escondido.

Como um segredo ao vivo,

laço que amarra a voz.

Como fazer que fuja,

se ele me diz ser cativo?

Ele se crê tão altivo

dorme e acorda comigo!



E desafia a gente...

Muros que nós construímos

para nos proteger.

Ele sabe de ti,

ele sabe de mim.

Ele não telefona.

Sabe onde moro e fico

e chega sem avisar.



Estes últimos tempos

junta fotografias.

Conta que está sozinho,

grita que vai chorar.

Faz de conta que esquece

que o tempo nos envelhece

e aposta então no perigo

e diz que vai se atirar.



E eu, sem fechar a porta

deixo o bandido entrar.

Faço dele um amigo

e paro para escutar.

Vejo as fotografias.

Faço que vou chorar:

mesmo na tua ausência

brinco de te esperar.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 483 vezesFale com o autor