Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
107 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59051 )

Cartas ( 21235)

Contos (13079)

Cordel (10287)

Crônicas (22189)

Discursos (3163)

Ensaios - (9406)

Erótico (13483)

Frases (46405)

Humor (19251)

Infantil (4424)

Infanto Juvenil (3679)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138156)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5502)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->SILÊNCIO SEPULCRAL -- 18/06/2006 - 21:35 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131151911059500900




SILÊNCIO SEPULCRAL

Silva Filho





Cale-se a poesia que se diz atroz

Mensageira que foi da sedução

Cale-se com ela, também a voz

Do poeta perdido em delusão.



Cale-se o verso que já era mudo

Cale-se o eco que não ecoava

E o presente ‘nada’, outrora ‘tudo’

Que se faça refém, pela aldrava.



Cale-se o pensamento compulsivo

Cale-se esse verso inexpressivo

Sem roteiro, sem lastro, sem direção.



Cale-se o desejo de amar alguém

Cale-se o perfume que de longe vem

No silêncio sepulcral - do coração.



/aasf/







Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 464 vezesFale com o autor