Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
38 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59061 )

Cartas ( 21235)

Contos (13084)

Cordel (10287)

Crônicas (22192)

Discursos (3163)

Ensaios - (9412)

Erótico (13484)

Frases (46425)

Humor (19256)

Infantil (4428)

Infanto Juvenil (3686)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138178)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5503)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->SAGA DO PEÃO MORDIDO -- 11/08/2011 - 08:21 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131438349192801600

SAGA DO PEÃO MORDIDO.
Silva Filho


Nós estamos confinados
Confinados na Fazenda
Os dias são conturbados
Com milhões fazendo lenda.
Já tem gente estressada
Tem o choro na calada,
Tristeza, vela e pranto.
Tem confusão toda hora
Mas ninguém quer ir embora
Na base do desencanto.

Quem faz o jogo dum lado
Do outro faz escarcéu
Um jogo bem combinado
Pra ninguém ficar ao léu.
Tem patada e tem mordida
Agredido e agredida
Só beijo não sei se tem.
E entre moções e vetos
Vale mais é o projeto
De ser um rico também.

Gente falando demais
Gente falando tão pouco
No Diário sobram “ais”
(Reminiscências de louco).
Tem nego muito ligado
Sonhando bem acordado
Mentalizando quadril.
O violão dá o tom
Mas fica mesmo no som
E ninguém põe o refil.

O negócio é ter o jogo
Que se chama de cintura
E ficar cuspindo fogo
Para demonstrar bravura.
Vez em quando algum carinho
Para passar por bonzinho
Na visão do mulheril.
O bicho já tá pegando
E quem vai se enrolando
Troca dois milhões... por mil.

Só com sangue de barata
Para agüentar o tranco
Nem campeão de bravata
Escapa dum golpe franco.
A contenda está rolando
Cada grupo maquinando
O que você nunca viu...
Quem partiu pra bofetada
Botou o pé na estrada
E no sonho sucumbiu!

/aasf/
11/08/2011


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 245 vezesFale com o autor