Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
54 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57517 )
Cartas ( 21184)
Contos (12611)
Cordel (10179)
Crônicas (22288)
Discursos (3141)
Ensaios - (9089)
Erótico (13416)
Frases (44292)
Humor (18621)
Infantil (3907)
Infanto Juvenil (2852)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138244)
Redação (2947)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4986)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Consoladora -- 15/05/2006 - 13:13 (Lorde Kalidus) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Sinto partir tudo que chamo de existência

desde que desci a esta cova profunda e fria

foi-se então esta alma morta e vazia

enterrada no cemitério que é a sua ausência



Jamais pedi para contemplar a beleza

cuja rejeição me leva a escolher o mausoléu

pois duro como o aço se mostra o véu

que é a distância entre mim e sua realeza



Logo acima vejo o sol sorrir de forma

que se sobressai no céu um azul tão celestial

quanto o que seus olhos vivem a me mostrar



Diante disso minha cabeça se curva

ciente que a dor é a consoladora carinhosa

de todo aquele que vive e insiste em sonhar.



24 de abril de 2006
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 599 vezesFale com o autor