Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
24 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12638)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44327)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2862)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Decência em coma profundo -- 15/05/2006 - 13:09 (Lorde Kalidus) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Vejo a decência cambalear, sem memória

tamanhas são as variações de sua existência

cada um a maquia conforme sua conveniência

jamais havendo mão a dar à palmatória



Vamos distribuir pão e circo ao povo

para que ele esqueça a saúde e a educação

pra que apresentar os problemas da nação

se o que eles querem é carnaval e ano novo?



Entorpecentes que matam o corpo e o espírito

defecando sua obra sobre famílias inteiras

teria eu direito de obstruir sua passagem?



Poderia eu condenar o ingrediente

que transforma as festas do rico e do pobre

em tão bela e duradoura imagem?



12 de abril de 2006
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 446 vezesFale com o autor