Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
228 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58158 )
Cartas ( 21211)
Contos (12857)
Cordel (10239)
Crônicas (22094)
Discursos (3147)
Ensaios - (9229)
Erótico (13452)
Frases (45305)
Humor (18939)
Infantil (4161)
Infanto Juvenil (3235)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138721)
Redação (2997)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2418)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5253)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->DIFERENTES AMORES -- 24/08/2010 - 13:20 (GERMANO CORREIA DA SILVA) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

DIFERENTES AMORES

(Por Germano Correia da Silva

 

No meu tempo de criança

Eu ouvia minha mãe falar:

Quem espera sempre alcança

E quem ama pode perdoar...

Mas hoje está tudo mudado:

Vejo o “amor” sendo execrado

E muitos deixando de amar

 

Nesse amor à moda nova

Que nós estamos vivendo

Se um deles desaprova

O que o outro está fazendo

Pouco diálogo é utilizado

E se tiver um “esquentado”

É o todo que sai perdendo

 

No amor à moda antiga

Nos tempos do meu avô

Ali também havia briga

Mas pouca gente descasou

O casal era mais prudente

E gente gostava de gente

Mas hoje “isso” acabou...

 

Parece até que os “amores”

Estão meio globalizados

Sumiram os buquês de flores

E os amantes apaixonados...

Até o cortejo mudou de foco

Ora se opera tudo “in loco”

E com o “aval” dos namorados

 

Há uma forma de se “ficar”

Mas não se fica com ninguém

Fica-se aqui e depois acolá

E o dois sempre ficam sem...

Vão saindo e/ou vão ficando

Às vezes, até se revezando

Pegando e deixando alguém

 

O amor vive meio “errante”

Sem rumo certo e/ou sabido

Por vezes, meio extravagante

Nem se vale mais do Cupido...

Tem hábitos de adolescente

E se não é um ser renitente

É audacioso e/ou atrevido

 

Esse amor que existe agora

Tem suas razões p'ra ficar

Mandou a pureza ir embora

E pôs a prática em seu lugar

E se ninguém é de ninguém

Tanto faz ter como ficar sem

Não há o que se questionar

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 17Exibido 927 vezesFale com o autor