Usina de Letras
Usina de Letras
65 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59266 )

Cartas ( 21241)

Contos (13145)

Cordel (10297)

Crônicas (22219)

Discursos (3164)

Ensaios - (9460)

Erótico (13486)

Frases (46705)

Humor (19310)

Infantil (4487)

Infanto Juvenil (3784)

Letras de Música (5484)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138412)

Redação (3058)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5562)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->DIGNO FUNERAL -- 10/02/2006 - 17:13 (benedito morais de carvalho(benê)) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Morrer por morrer,

sem ser enterrado em Juazeiro do Norte,

não tem a menor graça,

qualquer defunto perde o tesão,

uma morte, para ser digna,

exige um belo enterro em Juazeiro do Norte,

de preferência num enorme caixão,

(2X2) e sem alças para dar trabalho

ao meu amigo e irmão Dr Manoel Sales.

Quero um caixão com as cores do ICASA

pra deixar puta de raiva a torcida do GUARANY.

Não quero um cortejo VAPT-VUPT...

da rua boa vista ao cemitério do Socorro é um pulo,

quero uma volta olímpica na cidade,

só pra ouvir os falatórios e elogios retardados,

uma parada triunfal na Praça Padre Cícero,

essa paradinha vai ser obrigatória,

de preferência, com o ataúde na vertical,

não causarei problemas, pois estarei portando

cinto se segurança.

Adoraria subir a Rua São Pedro na contramão,

somente para provocar congestionamentos,

buzinaços, xingamentos, fechar o comércio.

Quero os ex-peladeiros acompanhando o cortejo,

todos limpinhos, bem vestidos e comportados, eu exijo.

Nada de palavrões, um pouco de decência não fará mal a ninguém.

Exijo as presenças de: Arthur Dantas, bozuleta,

Bolacha, Antonio Babão, Ciço Ladeira, Nêgo Beto,

Antonio Careca, Zé Punção, Gutemberg, Ciço Gás,

Caveirinha, Nicássio, Orelhão, Oião,

Zé Bico Fino, Anselmo, Joca, João Bufinha, Zezão,

Dedé Remendo, Cu de Óleo,(mecânico) e Sabão,

Edmundo, Borrêgo, Chico Leonel, Burrinho, Deda,

Leví, Itamar, João Dedinho, Esquerdão, Bozó,

Biquinho, e o ilustre Tico Peneirinha.

Sem esquecer a palavra final do meu amigo Zuza,

para que faça elogios fúnebres ao "de cujus".

Por favor, não esqueçam de cobrir a cova,

apenas um lembrete, meus amigos são desligados,

e no meu epitáfio, discretamente brega:

ENFIM SÓ.







Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Perfil do AutorSeguidores: 49Exibido 640 vezesFale com o autor