Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
194 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59111 )

Cartas ( 21236)

Contos (13108)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9435)

Erótico (13481)

Frases (46498)

Humor (19274)

Infantil (4456)

Infanto Juvenil (3718)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138219)

Redação (3052)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5520)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->AS ÁGUAS LAVAM A TERRA E LEVAM GRANDE TESOURO -- 04/01/2010 - 17:20 (Lílian Maial) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. AS ÁGUAS LAVAM A TERRA E LEVAM GRANDE TESOURO
®Lílian Maial


Todo ano, quando chove,
fica na boca esse gosto,
um medo expresso no rosto,
pavor de tudo o que move.
É o fim que não se aprove
uma lei no ano vindouro!
É preciso um suadouro
pra acabá com quem emperra:
as águas lavam a terra
e levam grande tesouro .

Os homi num toma jeito ,
faz obra em tudo que é canto,
e nada lhes causa espanto,
nem mesmo tal desrespeito.
Os homi malsatisfeito
constrói casa e atracadouro,
como se fosse calouro
deflagrando grande guerra:
as águas lavam a terra
e levam grande tesouro .

Eu num posso acreditá
num tremendo despautério,
inté causo de adultério
se arresorve sem matá,
intão, praquê martratá
a terra – bem duradouro -
incitando o atoladouro
e todo o mal que se encerra:
as águas lavam a terra
e levam grande tesouro .

A natureza num pensa
no que pode acontecê,
é fresquinha, igual bebê,
num faz nada por ofensa,
e nem busca recompensa,
quando cria um tragadouro,
se num tem um vertedouro,
faz caminho inté sem serra:
as águas lavam a terra
e levam grande tesouro .

Não se pode construí
nas encosta sem parede,
em muro não se põe rede,
sob risco de caí,
e pras água destruí,
num carece muito estouro,
basta que esse logradouro
arranque aquilo que emperra:
as águas lavam a terra
e levam grande tesouro .

Na virada de ano novo,
nesse tar de reveião,
o céu mandou os trovão,
pramodi assustá o povo.
Mas a cantiga do corvo,
passarim de mau agouro,
fez tremê o ancoradouro,
sob o solo a vida encerra:
as águas lavam a terra
e levam grande tesouro .

As família sem seus fio,
sem o teto e sem futuro,
choram lágrimas no escuro,
num lamento tão sombrio,
de provocá calafrio,
perdê tudim e sem louro.
De repente, o escoadouro
da vida e tudo se ferra:
as águas lavam a terra
e levam grande tesouro .

Peço força pr’eles tudo,
muita luz, muita corage,
que essa vida é só passage,
que esse mundo é cabeludo.
Mesmo pra quem tem estudo,
quem tem grana, quem tem ouro,
nada disso amansa o touro,
quando a dor no peito berra:
as águas lavam a terra
e levam grande tesouro .

**************
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui