Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
110 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57381 )
Cartas ( 21182)
Contos (12607)
Cordel (10139)
Crônicas (22258)
Discursos (3139)
Ensaios - (9064)
Erótico (13414)
Frases (44146)
Humor (18586)
Infantil (3848)
Infanto Juvenil (2803)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138550)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4944)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Contos-->Uma Mulher Chamada Wanda -- 30/10/2004 - 16:37 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
UMA MULHER CHAMADA WANDA




Nascida no interior baiano, Wanda chega ao mundo, vinda de uma prole de cinco irmãos, era a terceira, filha de um casal humilde, a mãe era desempregada e o pai aposentado por invalidez, “encostado” por achavam que tinha um problema mental. Seu pai só tinha cabeça para beber e fazer muito sexo com as mulheres de beira de rua, sobrando ainda para a mãe uma boa parte do seu ímpeto. Só que eles eram muito pobres, e assim resolveram dar duas das filhas, Wanda e Wilma.
Dona Irene foi quem pegou as meninas e levou para Salvador, ficando com uma, pois tinha medo de não ter filhos e a outra menina ela deu para a sua irmã e vizinha, assim todas duas garotas iam crescer juntas.
Wanda sempre foi criada solta em meio a muitos meninos, na rua aprontando muita coisa, e brincando tudo que podia, já Wilma foi criada como uma doméstica, pois Madalena, irmã de Cacilda já possuía um casal de filhos, e a intenção da “adoção” de Wilma era ser uma empregada, paga em troca de casa e comida. Assim fora a criação delas, onde Wilma era mais velha que Wanda somente um ano. Passados uns dez anos, Dona Irene consegue ter um filho, assim toda atenção foi para a sua gravidez, em que Wanda ocupa a posição social na família similar a da irmã, sendo somente uma empregada doméstica da família. Ambas estudaram à noite e trabalhavam de dia na casa das “mãe” só que aí Wilma vinha sozinha, e Wanda arranjara uns amigos e começa a chegar cada vez mais tarde em casa. Sua “mãe! Sempre reclamava, mas não surtia muito efeito, gostava de ir a baladas e tentava levar uma vida normal, até chegando a exagerar. Conheceu um dono de padaria chamada Henrique, que morava perto do Colégio, lá sempre fazia lanche, onde a amizade foi tanta que terminaram na cama, dizendo-se que estava só provando aquele pão. Assim a amizade deles era tida como abeta, sempre que podiam iam pra cama, Henrique não se apegou tanto a ela, sentimentalmente, mas era amigo dela no que fosse possível, dava até dinheiro para ela gastar no que quisesse, pois Irene não financiava a personagem em muita coisa, mesma coisa com a irmã e vizinha. Que ficava só no choro, era mais tímida e assim sofria mais com toda aquela situação.
Wanda era muito bonita, assim chamava muita atenção, possuía cabelos cacheados, um corpo muito bonito, e Wilma apesar de mais velha era mais magra.
O irmão de Henrique se encantou por ela na lanchonete e ficaram durante duas semanas num amor roxo, terminando na alcova rolando muito sexo, mas como toda paixão, terminou o relacionamento. Wilma adorava um cantor de axé, virando tiete número um, sem perder nenhum show, no carnaval, ia até sozinha se fosse possível e ficava atrás do trio elétrico, “flutuando” com suas músicas, enquanto a galera se divertia passando a mão nela e dando muitos agarrões.
A sua mãe adotiva já tinha deixado de mão, pois a garota só acordava tarde, fazia algum serviço doméstico e ia para o colégio, quando não terminava virando a noite nas noitadas.
Um outro point que descobrira foi os bares do Rio Vermelho, namorou o cantor que parecia com o seu ídolo do axé, depois foi o dono do bar e sobrou até para alguns freqüentadores, aquela garota era bem rodada na região, conhecida como Wandinha Axé.
A garota era totalmente inconseqüente, não pensava nas loucuras que fazia, mesmo sua irmã dando numerosos conselhos, em que ela refutava dizendo que ela é muito besta pois fazia tudo que Madalena mandava...
Um dia desses, ela ouvindo um programa de rádio, que se chamava “namoro de ouvinte” conheceu um rapaz que se chamava Manoel, que era um estudante de matemática, onde se conheceram no Campo Grande e ela deu a entender que ia namora-lo, mas deixou-o só na vontade, dizendo-se que nunca tinha namorado, pois era filha adotiva, falando tudo, como se fosse a irmã.
Manoel ficou tão empolgado com a beleza e a ingenuidade da garota. Para namorar foi um verdadeiro sacrifício, pois ela dizia que nunca tinha tido namorado e seria um choque para a mãe dela, ficando naquele “chove não molha” durante duas semanas.
Passado esse tempo ela resolveu aceita-lo, mas não apresentou aos pais adotivos.
Saíram várias vezes e passaram até noite juntos, só que ele não fazia sexo, porque ela se dizia virgem, até dormiam juntos, como irmãos.
Passado um certo tempo, Manoel já estava impaciente e exigiu que pudesse conhecer os pais dela, assim ela foi amadurecendo a idéia e aceitou.
A mãe dela não era de muitos amigos, fez até ironia com o pobre, como a família dela era imensa, ele foi conhecendo pouco a pouco cada um deles.
Tudo tinha um horário rígido, se passasse um tempinho, a sogra já ficava de “calundu” quando o casal chegava, tudo na mais perfeita ordem, se Wanda não fosse quem fosse.
Alguns meses depois, ela chegou a inventar dor de cabeça, para não sair com o rapaz e ia para as baladas com uma turma, ver os cantores que ela tanto gostava. Numa dessas noites ela terminou com um dos rapazes no motel.
Wanda certa vez comentou com ele que o maior sonho dela é ser noiva de alguém tão legal como ele, que seria a mulher mais feliz do mundo! Ele não estava nem com a idéia de noivado na cabeça, mas daquele tempo em diante começou a amadurecer a idéia...
Um tempo depois já estavam noivos,ela recebeu a aliança em uma pastelaria, chegando em casa radiante, abanando a aliança.
O pobre Mane, não estava fazendo planos para casamento, mas nada podia garantir quanto à sua noiva, que em sua companhia parecia ser a mais romântica e virginal criatura sobre a face da terra, só o que ela aprontava não constava em nenhum gibi dos mais apimentados!
A família de Manoel já tinha percebido algo estranho na menina, mas um dia os pais dele deram de cara com ela e um dito cujo no maior amor no centro, mas resolveram ficar de tocaia, esperando até ver até aonde ela ia, porque o que passava na cabeça era tão pérfido que Manoel não ia acreditar nunca.
O tempo foi passando, e um certo dia Wanda pediu uma certa quantia para o galhudo rapaz, a fim de comprar um remédio de garganta, que ela tanto dizia precisar. Marcaram em um Shooping da cidade, ele chegou a suspeitar e comentar que ela podia querer usar essa quantia para comprar um ingresso para um show de axé, o que ela negou tudo, mas como ele não ia revista-la, só ficou na suspeita. Mesmo assim ele foi leva-la em casa, o que ela disse que estava morrendo de dor de cabeça. Quando ele deixou-a em casa, ela prontamente trocou a roupa e foi para festa com uma turma, inclusive um carinha que ela estava enrolada.
Chegando lá no clube, surgiu um tumulto muito grande, onde a turma não conseguiu entrar na festa. Assim eles rumaram para uma praia próxima do local, e quando ela resolveu atravessar a rua, foi atropelada por um carro em alta velocidade, indo parar o corpo num posto de gasolida, tamanha foi a força do tombo, onde teve morte instantânea.
O pobre do Manoel estava dormindo, quando tocou o telefone, em que sua prima contou o acontecido. Ele nem acreditou, tamanho foi o susto.Foi ao hospital e a mãe dela tinha se recusado a assinar a caução, passando para o nosso amigo.Perplexo, ele disse que não tinha nada a ver com isso, e perguntou se o plano de saúde que ele pagava para ela não valia, recebendo uma resposta negativa. Assim foi o triste fim de Wanda, que no seu funeral o tio dela abriu o verbo, dizendo tudo que ela aprontava (pelo menos o que ele sabia) nas costas de Manoel. Totalmente desnorteado nosso colega foi embora aos prantos, resolvendo fazer uma viagem para esquecer todo aquele episódio.
Quando ele voltou, resolveu paquerar sua irmã Vilma, pois sabia há muito tempo das suas intenções quanto a ele, mas a família dela não aceitou, impedindo que eles pudessem se encontrar. Mas ele também não estava muito interessado, só estava procurando companhia.
Algum tempo depois ele encontrou uma mulher que o encantou e o ajudou a esquecer todo aquele drama em sua vida, pegando em sua mão em suas dificuldades, mostrando-se honesta e de boa índole, com pouco tempo ele se casou com ela, mas até hoje ele sabe de muitas coisas ruins em relação a Wanda, que não caiu no esquecimento, pois um homem nunca esquece uma traição, quanto mais desta forma torpe e vil.

Marcelo de Oliveira Souza
Tel 71*91253586
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui