Usina de Letras
Usina de Letras
30 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61962 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3236)

Ensaios - (10264)

Erótico (13560)

Frases (50379)

Humor (19998)

Infantil (5391)

Infanto Juvenil (4725)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140716)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias--> -- 11/07/2005 - 01:44 (Adolfo Henrique) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
EU



Raiva

Ira

Ódio

Fúria



Sentimentos negativos em conflito

Num embate interno, invisível

Uma bomba-relógio em contagem regressiva

Cujo estopim é uma incógnita

Explodindo dentro de um vazio que se inunda



De loucura

Insanidade

Sandice

Demência



A perda da consciência

Fazendo vir à tona o animal

Uma anomalia da natureza...

Talvez um trator, que devasta tudo à frente

Que só se desliga quando tudo está em ruínas



Agora só resta dor

Sofrimento

Amargura

E arrependimento



A consciência, que parecia inexistente, agora recobra sua forma

Porém inchada, pesada como uma bigorna

Que precisa ser carregada sobre os ombros

Mas toda penitência tem seu fim



Sobra o cansaço

Mental

Físico

Espiritual



Mas é bem-aventurado aquele que chora,

Mesmo que num rompante de ódio ou dor,

Pois será consolado

E, depois que a tormenta que nos atormenta se vai,

O brilho do sol é sempre mais radiante

Afinal, tudo é um círculo

Um ciclo. Que se abre... e se fecha.
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui