Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
238 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59040 )

Cartas ( 21234)

Contos (13080)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9402)

Erótico (13483)

Frases (46385)

Humor (19249)

Infantil (4423)

Infanto Juvenil (3673)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138140)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1944)

Textos Religiosos/Sermões (5495)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->AMOR EM BRAILE -- 01/06/2005 - 08:58 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131151911787001300


AMOR EM BRAILE

Silva Filho





Cego de amor, sigo em escalada

A tatear um corpo adormecido

O método braile fornece as pegadas

E o contexto é reconhecido.



Alto relevo... em perfeita simetria

Toco dois pontos... dois cones macios

Decodifico a textura em harmonia

Um par de seios causando arrepios.



Ladeira abaixo até u’a depressão

Pequeno círculo em baixo relevo

Entre os extremos - a demarcação

Toquei o umbigo, mexi com os nervos.



Vou prosseguindo... imbele é recuar

Pois já pressinto o campo almejado

O método braile, quiçá, vai me levar

Até a porta de um espaço reservado.



Na gruta quente afundo a minha mão

Umedecendo todas as vertentes

Meu corpo hirto sofre a reação

Naquela gruta me faço afluente.



Banho de gruta, prazer gratificante

Uma energia se faz interativa

Enquanto cego vou itinerante

Cego de amor - não tenho alternativa.



/aasf/





Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 581 vezesFale com o autor