Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
25 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59040 )

Cartas ( 21234)

Contos (13080)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9402)

Erótico (13483)

Frases (46385)

Humor (19249)

Infantil (4423)

Infanto Juvenil (3673)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138140)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1944)

Textos Religiosos/Sermões (5495)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->ABELHA RAINHA -- 25/04/2005 - 22:10 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131197872399754400


ABELHA RAINHA

Silva Filho





Qual potestade a poesia cala?

Qual intempérie a verve escraviza?

Se soberana, a verve não entala

Tampouco morre a voz da poetisa...



Nessa colméia somos operários

E tu Rainha - envolta em poemas

Tens nos vassalos, régios emissários

E tens o mel da lavra dos curemas.



Se majestade tu és (eternamente)

Colherei néctar no vergel adjacente

Para que possas na doçura poetar.



E a ti serei verdadeira sentinela

Até escravo – arreado com a sela

Se, por acaso, tu quiseres cavalgar.



aasf





Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 458 vezesFale com o autor