Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
21 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12638)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44327)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2862)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Uma dose de morte -- 02/04/2005 - 13:59 (Lorde Kalidus) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Não há beleza, apenas luxúria e vaidade

alimentando as juras de amor eterno

tampouco pode-se ver algo duradouro e belo

neste engodo que o homem chama de realidade



Debilmente tentam afastar Teu toque

alegando quererem pensar por si mesmos

debruçando-se, assim, perante as paixões e medos

enchendo seus copos com uma dose de morte



Do alto escalão, livros e teorias mil

trazem a glória aos que acham que são sábios

e diminuem a d Aquele que a tudo deu luz



Assim, continuam a beber da água

que tornará a lhes trazer sede

testemunhando de si mesmos e negando à cruz.





24 de março de 2005
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 280 vezesFale com o autor